BONECAS de ATAÚRO - Timor.Leste

>> 20080706

Bonecas de Ataúro *


Tecida por mulheres e destinada às crianças...... assim se forma uma teia de pontos e abraços que se estende de Ataúro a todos os distritos e mais para além do horizonte timorense.


A 28 de Junho de 2008 foi Inaugurada a Oficina-Museu como resultado do trabalho dos meses anteriores com o Instituto Camões, assim como o lançamento da página da Internet do grupo.

Oficina - Museu


Partindo de um trabalho paciente e laborioso de um grupo de mulheres irrompe a ideia de Mara Bernardes, do Centro Cultural Português do Instituto Camões, de criar uma Oficina Museu valorizando e dando a conhecer o grupo, a forma como se constituiu.



Piera Zurcher, a fiel inspiradora do grupo, antevê um espaço onde se perserve o processo de construção de cada boneca, onde se valorize o trabalho deste grupo e Mara Bernardes compreende o alcance deste projecto pedagógico e cultural.


Ambas anteveêm os produtos que serão produzidos e reveem-se na projecção que as belíssimas fotos de Álvaro Tilman Soares darão a estes seres de tecido e linha, cosidos com dedicação e quase possuidores de alma e coração, fáceis da afagar e companhia discreta das vivências de cada pessoa. Concebido o espaço pelo IC em parceria com Ruth Grilo (criadora do logotipo do Grupo das Bonecas), e o mesmo preenchido por mbiliário por esta desenhado e que surge das mãos hábeis dos artesãos locais.


Viajantes no País e estrangeiro, munidas de passaporte individual, as Bonecas de Ataúro preparam-se agora para as futuras deslocações e aguardam que os visitantes do site criado por Miguel Duarte e Guilherme Cartaxo possam conhecer a sua origem e o caminho até aqui um projecto realizado ao longo de vários meses em permanente contacto com as Instituições e pessoas nele envolvidas.


Merecedoras de apoio da Secretaria de Estado da Cultura e premiadas pela UNICEF, constituem o primeiro produto certificado de Timor-Leste enquanto País independente.
Aprecie-as e divulgue-as!
* As bonecas de Ataúro são um produto artesanal
As combinações de materiais e cores são sempre diferentes em cada modelo
Os modelos são únicos e não podem ser reproduzidos

Há bonecas para todos os gostos e estão "organizadas" por tamanhos, por temas e também pelos 13 Distritos


Manufahi > Same

A Boneca Sorridente chegou de um país imaginário para se encontrar com a Dona Boneca Virginal em Same, no Sub-Distrito do Nada, no Suco da Inexistência.

Mas, neste Distrito, afinal a Inexistência é também imaginária, pois a colheita de milho faz-se, felizmente, quatro vezes por ano.

Dona Boneca Virginal levou a amiga a visitar a montanha de Kablaki e uma outra que dá o nome a esta cidade – as muralhas de Dom Boaventura.


Explicou também que os samenses não passam um dia sem usar o caril à sua mesa. «Se quiseres verdadeiramente degustar este prato, “liberta” um passo pela cidade e aprecia a paisagem bela e única que nos envolve, com as suas enormes pedras, conhecidas pelo nome “fatuk-maromak”, as “pedras de Deus”.»

Ah, era um convite que a Boneca Sorridente não podia recusar.
«Acompanhar-nos-ão no palco as danças tradicionais, como sal e tempero para as nossas sensações, enquanto na mesa se põe, mais uma vez, o caril. Tem cuidado para não o derramares, pois é muito “escorregadio”. Se nele “escorregares” e “tombares” por terra, ficarás estendida com os olhos no sótão onde as flores nele guardadas (os sonhos), que sabem a amor, te sorrirão.»
Venham vocês também! Não percam tempo, se quiserem conhecer um pouco de Timor profundo.
Nuno Esménio X.S. Soares
Aluno da Licenciatura em Ensino da Língua Portuguesa (FUP/ICA/UNTL)



Morada

Vila Maumeta
Ataúro
Timor–Leste

Telefones: +670 7325830 +670 7282563 +670 7370229

Email:
bonecadeatauro@yahoo.it





Copyright © 2008



5 comentários:

Anónimo,  quarta-feira, 9 de julho de 2008 às 01:41:00 WEST  

Que Projecto mais bacana!

As mulheres de Atauro, estao a mostrar pra todo mundo como se pode ser imaginativo e tocar uma obra dessas pra frente.

Assim, continuam sendo as mulheres a dar o exemplo - enquanto outros vivem criticando e fazendo politica ruim, elas seguem na linha da frente e constroiem seu futuro.

Meus Parabens pras Bonecas de Atauro e pra suas "abelhinhas"!

Anónimo,  quinta-feira, 10 de julho de 2008 às 14:54:00 WEST  

Ainda bem que as abelhas não estragam o seu "petróleo", o mel. É de exemplos concretos destes que Timor-Leste precisa.

Parabéns!

Moriae quinta-feira, 10 de julho de 2008 às 14:54:00 WEST  

As mulheres, mesmo que na retaguarda, têm estado sempre na linha da frente tal como diz o ditado, ao lado de um grande homem está sempre uma grande mulher. A história mostra inúmeros exemplos.

Um enorme bem-haja para este projecto :-)

Moriae quinta-feira, 10 de julho de 2008 às 14:57:00 WEST  

Ressalvo que - mesmo de modo independente, a mulher timorense é uma força que tem sustentado as gerações de sobreviventes de Timor-Leste. Cá em Portugal também ... a mulher sofreu e ainda sofre muito, sozinha ou acompanhada.

O caso de Timor é bem focado no filme - versão integral - de Grace Pham.

Anónimo,  quinta-feira, 10 de julho de 2008 às 23:19:00 WEST  

Eu quero uma boneca daquelas!...
Alias, quero varias!

Os "bébés" entao sao mesmo um encanto...

Parabens mulheres de Atauro!

Enviar um comentário

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP