PM Xanana Gusmão em visita oficial ao Kuwait

>> 20081029

Foto: Lirio de Fonseca

Kuwait - O Primeiro Ministro, Ministro da Defesa e Segurança de Timor-Leste, Kay Rala Xanana Gusmão, Ministra das Finanças, Emilia Pires, Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (MNEC), Zacarias Albano da Costa e Ministro de Infra-Estrutura, Pedro Lay, em visita oficial a Kuwait durante uma semana.

A comitiva do PM Xanana Gusmão partiu do Aeroporto Internacional Nicolau Lobato, no Domingo (26/10) com destino ao Kuwait. A delegação timorense foi recebida pelo Vice-Primeiro Ministro e da Defesa Sheikh Jaber Al-Mubarak Al-Hamad Al-Sabah e restantes membros do governo kuwaitiano.

O objectivo da visita é, entre outros, estreitar laços bilaterais entre Timor Leste e Kuwait.
Para além disso, assinar acordos, analisar mutuamente novas medidas de cooperação e de desenvolvimento económico e ao mesmo tempo estudar a possibilidade de Kuwait ajudar Timor-Leste financeiramente que possa pôr a funcionar alguns planos, nomeadamente, as infra-estruturas nacionais que segundo o plano do governo timorense, o ano de 2009 será o arranque do desenvolvimento nacional. A parte, esta visita serve também para reforçar as relações estabelecidas entre Timor Leste com os países do Golfo, principalmente, o Mundo Árabe.


Read more...

De um Blog que visitamos com frequência...



O Eça

Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

«O dia D aproxima-se.»

Consta que este é o teor da mensagem via telemóvel do Secretário-geral da Fretilin Mari Alkatiri enviada, em jeito de ameaça, ao Primeiro-ministro Xanana Gusmão.

A ser verdade esta informação então a "coisa" parece ser mais grave do que suspeitava!

Publicada por Sebastião em 17:36 0 comentários

Hiperligações para esta mensagem
Etiquetas:
, ,
Terça-feira, 28 de Outubro de 2008


Este blogue foi o primeiro a falar da projectada manifestação da Fretilin maputense a chamada e muito falada "Marcha da Paz" para Outubro. Soube deste facto, nas minhas férias de verão em Díli, através de amigos meus. Disseram que a mensagem dos organizadores da "marcha" não estava a passar na população habitualmente votante de Mari Alkatiri porque coincidiu com o início de pagamento de pensões à terceira idade, aos veteranos e às viúvas e órfãos de guerra.


Os destinatários da mensagem fizeram orelhas moucas à proposta da realização da manifestação contra a política do Governo de Xanana porque chegaram à conclusão que em cinco anos de governo fretiliniano Alkatiri nada fez por eles, apenas os desprezou, ridicularizando o seu passado de resistente - gozando com a terminologia "caixa" (estafeta que fazia a ligação entre os vários núcleos da Resistência nas montanhas e vilas), declamando "caixa, caixote, caixão" - e do seu aspecto físico - apelidando-os de porcos e sujos ao referir-se ao cabelo comprido que ostentavam "fuk naruk la fase".


Escrevi em 2/9 o seguinte: «A Fretilin de Alkatiri vai convocar uma Marcha da Paz em Outubro. Será um teste à popularidade e capacidade de mobilização da Fretilin. Na minha opinião, Alkatiri não irá conseguir mobilizar nem um milhar para esta manifestação. Fico à espera para ver a banda passar.»


E em 14/9 retomo o tema com o seguinte texto: «A programada Marcha da Paz fretiliniana para Outubro vai ser um fiasco. Ou pode não ser! Pelas informações a que tive acesso irão participar, por distrito, umas dezenas de manifestantes a desfilarem frente ao Palácio do Governo, cada distrito a sua vez, por vários dias seguidos.»


Parece que acertei na 'mouche' com esta postagem.


Desistiram de querer teimosamente juntar os sonhados 50 mil para marchar sobre Díli e derrubar o governo do Primeiro-ministro Xanana Gusmão. Contentam-se agora em recrutar umas dezenas por distrito para esta manifestação anti-Xanana.


Já se sabia que Mari Alkatiri não iria conseguir os milhares com que sempre sonhou para a sua "marcha" rumo à vitória, mas apenas umas centenas para a "marcha" da sua desgraça política, da sua queda política. Já todos viram que o "rei" Alkatiri "vai nu".


Só Mari e sua entourage continuam a insistir que é uma nova e melhor roupagem do mundo. Boa sorte, camarada!


Publicada por Sebastião em 10:46 2 comentários

Read more...

O blog de "serviço" ao senhor Mari Alkatir sugere... com a mãozinha do kamarada Pedro Rosa Mendes...

>> 20081020

""" ANTROPÓLOGOS FORENSES PROCURAM AS “VOZES” DO MASSACRE DE STA. CRUZ """


Lembrei-me de ir buscar uma das vozes que saiu de lá...
Steve Cox, na Rádio Universidade de Coimbra, Novembro de 1991
...tudo muito a quente...
quê? apenas alguns dias depois
fotos de antónio josé

Chamem a SIC que anda à anos para ouvir e filmar aqueles que estiveram e foram vítimas do Massacre de Santa Cruz. Em especial uma pessoa. Não alinhem neste circo! Vá lá, tenham a coragem de dizer que o Massacre de Santa Cruz se deveu a uma fabulosa falha da diplomacia Portuguesa! Porque razão foram deixados ao acaso de personnas non gratas na listas de prestáveis pessoas que deveriam ter ido a Timor? Parlamentares portugueses (é assim que se deve dizer) e convidados desses mesmos. Porque razão se fala sempre no Massacre de Santa Cruz quando a preparação do massacre se deu nos corredores da diplomacia portuguesa? Arranjem coragem e não falem apenas daqueles que morreram que há muita gente viva e que passou a experiência da tortura, da morte de amigos, familiares que sobre os quais tiveram de fechar os olhos, simularem-se mortos para não serem eles também mortos. e sobretudo, também da esperança dessa ida que não se concretizou. Mostrem afinal aqueles que foram para a morgue ou empilhados em salas de que vocês, os Excelentíssimos Senhores Doutores da anónima luta por Timor não falam mas têm conhecimento! Situações das quais uma séria de gente interessante continua a manter um silêncio como se defensores dos cumplices dessas agressões tivessem de passar como de anjinhos se tratassem.

Ai que malcriado estou a ser. Pois estou. É só mais esta vez. E todas as vezes que encontrar essas caras de defensores paridários pela minha frente. É que ela tem a ver com aquela história dos "caixas" e sobretudo daqueles que foram para território inimigo fazer o trabalho que outros, muito antes e mais crescidinhos, saídos de Timor com missão objectiva de ajudar na Libertação da Pátria... NADA FIZERAM! Tenham vergonha... e ainda por cima atacaram esses? Um pingo de ajuda, não houve... pulou, saltou, enterrou-se no barro... que Embaixada existiu ou existe em Portugal? Donde é? Ainda não percebi...

É o meu grito de revolta perante a extrema injustiça da História que deles ainda não fala ,mas que falará. Não é depois de morto que as coisas se devem saber, é bem vivinhos da Silva. Só assim há Justiça! A Justiça não existe porque um partido a exige mas sim porque ela, sendo cega, se executa para Justiça dos Povos! Jamais de partidos...

Não estou a monesprezar os mortos, mas senhores, e os vivos... ??? onde estão os vivos do massacre de Santa Cruz, onde andam? Sabe-se porventura o que estarão neste momento a passar? Souberam o que passaram? Ou trata-se apenas de uma imagem cativa de um acto que mexeu com todos nós? Levy onde estás? Estás bem? Zito, que se passa hoje no mundo? Arlindo faz quanto tempo que não vês a tua família? Mas que raio de mundo é este?

Ora vá, fico sentado à espera...

nota: se os amigos não me desculparem esta tirada, eu aceito, mas acreditem que não dá mesmo para aguentar muito mais... não há paciência, tenho-a toda mas não quero admitir que ainda se vão passar mais umas dezenas de anos para que reponha alguma verdade... Ela é necessária AGORA! E não é com as hitórias que uma série de personagens como Mari Alkatiri que venham "definir" aquilo que ele nem sequer viveu... FORAM VOCÊS A VIVÊ-LAS NÃO DEIXEM QUE EXISTAM REPRESENTANTES DAQUILO QUE VOCÊS CONHECEM MELHOR QUE NINGUÉM! PELA VERDADE! Allô Tokyo... sempre pela verdade e que ela venha ao cimo, talvez as almas se acalmem! Só quero ver-vos em Paz!

nota 2: Peço ao TimorLorosaeNacao (blog), para o qual não vou enviar nenhum mail mas aqui fica publicamente, que deixe de abusar com a utilizaçãio de imagens que não lhes pertencem. Falo exclusivamente do abuso de imagens da minha autoria... se for preciso fazer bonecos a gente faz mas, começarei a chamar pelos nomes próprios as pessoas implicadas no processo. Acho apenas que se trata de uma questão de respeito. Manipulações não. Uso não autorizado não. Tão pouco quero ver imagens minhas dentro desse blog ou em blogues satélites. É com respeito que peço isso. A partir daqui deixarei de o ter caso não retirem todas as minhas imagens usadas, por inteiro, reenquadradas ou dissimulados nos blogs afetos, até este momento, passo pessoalmente a outro patamar. É um pedido. A seguir aponto. Passa a contar desde este momento.

nota 3: já agora, peço a quem leia que faça o seguinte teste: faça copy paste e coloque em pesquisa na Google a expressão: "
Rituais acontecem mas, fora do trabalho da Unidade de Crimes Graves das Nações Unidas sobre os crimes de 1999, quase todos os ossos da violência em Timor-Leste estão por exumar." depois digam onde foram parar... quais são as duas primeiras ocorrências. que aparecem na Google e porquê. É fantástico não é? Nem a original supostamente da Lusa aparece... porquê? Ah, tá bem, paga-se? lol... que trastes... ou estou a ver muito mal ou esta notícia do PRM nem sequer aparece aqui: http://news.google.com/news?hl=pt-BR&ned=pt-BR_br&q=timor&btnG=Pesquisar+not%C3%ADcias PORQUÊ?


A expressão exacta, entre aspas e em itálico, acima, aparece num único local... é obra... bela obra... não imaginava o Pedro Rosa Mendes a trabalhar em consonaância com Nuno Franco, mas neste mundo tudo é possível. Que se tirem as ilações derivadas!

Fico à espera desta, sentado, também... não alinho é com conspiradores.


Read more...

TIMOR-LESTE: Boost for food security


Photo: Jesse Wright/IRIN
WFP rice is piled high in the Dili food warehouse, the first to be overhauled in the WFP's joint project with the Ministry of Social Solidarity
DILI, 16 October 2008 (IRIN) - The UN World Food Programme (WFP) is helping the government of Timor-Leste to boost food security by giving two warehouses a facelift and building a third, to be operational by December.

For years President Jose Ramos-Horta has pledged to make Timor food secure, but every year the government finds itself struggling to transport food to villages cut off by floodwaters or landslides.

These warehouses should allow the government to provide food to the neediest first. Though one of the refurbished warehouses is in Dili, the capital, another is in Lautem in the east and one will be built in Same, in the south. These district capitals and their satellite communities are often hardest hit by food shortages and these three warehouses could provide food for more than 100,000 people — about a tenth of the population.

"If you look at it strategically, you should not focus all your warehouse space in one area," said Maarten van Driel, the WFP logistics officer in charge of the project. "Especially now as the wet season is coming."

Following a countrywide survey, the Ministry of Social Solidarity determined that these two districts were at highest risk from food emergencies. Timor-Leste has 13 districts and, besides warehouses in Dili, had only two food warehouses elsewhere before the WFP project. One of the warehouses is in Oecusse, an enclave separated by Indonesia from the rest of the country and the other is in Maliana, a western district capital. But Lautem and Same are also in two of the poorest districts in the country, and a warehouse could provide big benefits.

Van Driel said the government had stored 22 metric tonnes of contingency rice in each existing warehouse.


Photo: Jesse Wright/IRIN
The dry season in Timor-Leste usually lasts six months. During that time fields crack and nothing grows
"There's an opportunity to give people food near their place of residence when it's urgently needed," said Jacinto Gomes de Jesus, the secretary of state for social assistance for natural disasters in the Ministry of Social Solidarity. "Another advantage is we can buy local produce when it's available."

De Jesus said he would be happy to stock the warehouses with whatever locally produced goods he could find, including beans and corn, though his first priority was rice.

According to the UN Food and Agriculture Organization, farming is the only source of income for 80 percent of all households in Timor but so far - due in part to underdeveloped markets - whatever cash a farmer received was marginal. De Jesus said Timor-Leste had some way to go before it could feed itself.

"Right now there's just not enough Timorese product to buy," he said. At present, WFP filled the Dili warehouse with 800-1,200 metric tonnes of rice, which goes to school-feeding programmes and other such projects.

Toxic storage

Before the warehouses were restored, food in these districts had been kept in decrepit buildings, sometimes next to toxic substances.

"Dedicated food storage facilities are necessary to keep stock separate," said Van Driel. "You don't want to store fuel next to food items."

De Jesus said he planned to take the project further next year and establish three more warehouses in other districts.

"But that's all in the planning stages right now," he said. "The budget still has to be approved first."

jw/mw

in http://irinnews.org/Report.aspx?ReportId=80940

Read more...

Não há problema mas a mim perturba-me "a movimentação"...

Este é um pormenor colectivo pertence a uma campanha contra a violência. O sr. Rogério Lobato aderiu a ela?... nela não se vê o senhor Mari Alkatiri... e sobre isso está tudo dito em consonância com o seu apelo recente difundido na press, ver aqui... diz "o mestre". "o objectivo, da marcha é claro, é para mais uma vez demostrar que o governo actual não tem legitimidade para governar. O governo actual é inconstitucional..." e remata o peão de brega, jornalista residente e presa fácil: "a indignação da Fretilin..." Meus senhores que grande indignação! Ok, não se percebeu o objectivo? Siga se só entender imagens ou passe este "campo":

Desculpem, mas onde foi antes DEMONSTRADA a ilegitimidade? Nenhures. Aliás, volta esta mesma personagem a chamar estúpidos áqueles que sabem ler... na Constituição da RDTL não consta nenhuma ilegitimidade nesta questão tanto mais que os próprios que contra este governo se insurgem são os principais feitores da mesma! O próprio Mari Alkatiri não avançou nos trâmites legais a tal postura e pensamento... é outro laivo de manobra, política sem dúvida, salutar numa democracia consolidada, diriam muitos mas instável na realidade timorense... mais um, assim sim, e sobretudo em consonância com aquilo que sempre afirmou: "sem a Fretilin não haverá estabilidade ou instabilidade em Timor-Leste"... raia o surreal!

Volta este amigo à carga... está tolo sem qualquer dúvida... trata-se de um líder timorense que pretende não mais que (re)incendiar o trabalhinho que fez em 2006... a melhor das sortes...

É repetitiva a imagem? Não importa.
Afinal o que andam estes senhores a fazer? Esperam o quê para que aqueles que querem desestabilizar Timor-Leste? Deixá-los de rédea solta para atingirem fins de violência como se propuseram desde o primeiro minuto? A história já vai longa... entretanto...



A imagem pode ser reduzida em tamanho e está sujeita a Leis de Copyright.
nota: esta imagem está catalogada na net sob fonte aqui ... mas dá em nada... pelo que siga...


Rogério Lobato deslocou-se ao Kuwait, ido de Portugal, um "homem livre" vai... regressa a Lisboa no dia 22/10, quarta-feira segundo reza o seu o chek-up fornecido pela agência de viagens. A que se devem estas movimentações? Debaixo da pala, não da Pala do Siza Vieira mas sim de "interesses" seguramente mais complexos. Quais são os passos que se seguem?
Não há dúvidas que são para seguir atentamente os próximos acontecimentos... tudo aquilo que se move tem uma razão de ser, apenas isso. Não há mais nenhuma desculpa para falhas...muito menos para desestabilizações... JÁ BASTA!

Read more...

No dia Mundial da Alimentação...

>> 20081016



Em Timor-Leste, fome crónica afecta metade das crianças pequenas


Mais de metade das crianças timorenses, com menos de 5 anos de idade, estão a sofrer de fome crónica.

O alerta partiu do director da Oxfam, na Austrália, uma plataforma de organizações humanitárias, que fala em crise alimentar em Timor-Leste, onde em 70% das casas não há sequer comida para o dia-a-dia.

Segundo o director da Oxfam, esta crise está também a afectar outros países da Ásia, Pacífico e África, nomeadamente por causa do aumento do preço dos alimentos.
No caso de Timor-Leste, o preço do arroz duplicou.
A organização Oxfam pede mais programas de emergência alimentar, e mais investimento na produção agrícola em Timor.






Read more...

Coreia do Sul assina acordo para importar gás de Timor-Leste

>> 20081014


A Coreia do Sul assinou hoje com Timor-Leste um memorando de entendimento para importar gás natural do mar de Timor a partir de 2013.

O memorando foi assinado no Palácio do Governo, em Díli, pelo primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, e pelo ministro da Economia sul-coreano, Lee Youn-ho.


Trata-se do primeiro acordo energético assinado pelo Estado timorense com um país estrangeiro desde a independência, em 2002, e destina-se a garantir a importação pela Coreia do Sul de gás natural do campo "Greater Sunrise".

O acordo contempla também a possibilidade de um consórcio liderado pela empresa pública Korea Gas Corp (KOGAS) pesquisar outros campos de gás natural em Timor-Leste, segundo uma declaração do ministro Lee Youn-ho.

Pelo acordo, a Coreia do Sul fica com acesso prioritário à importação de gás natural do "Greater Sunrise", cujas reservas equivalem a sete anos do consumo energético naquele país.


A assinatura do memorando insere-se no esforço do Governo timorense para viabilizar a opção de trazer para Timor-Leste o futuro gasoduto do "Greater Sunrise", de acordo com o secretário de Estado dos Recursos Naturais, Alfredo Pires.

A localização do gasoduto, na costa sul timorense ou junto a Darwin, ainda não está decidida e tem sido motivo de discussão e contactos com a Austrália e, também, de polémica entre autoridades e empresas dos dois países.

Os detalhes do acordo assinado hoje, incluindo a quantidade de gás natural a ser exportado anualmente para a Coreia do Sul, ainda estão por definir.

O "Greater Sunrise" situa-se na Área de Desenvolvimento Petrolífero Conjunto, partilhada por Timor-Leste e a Austrália.
A Coreia do Sul é o maior importador mundial de gás natural.

Read more...

Casa da Europa em Timor

A União Europeia recuperou um dos edifícios mais emblemáticos de Díli.

A Casa Europa abriu portas, com uma exposição fotográfica, feita por mini-repórteres a quem foram distribuídas máquinas descartáveis.

video

Fonte: http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=367746&tema=31

Read more...

Há 12 anos, este prémio "alertou" o Mundo para a causa timorense...

>> 20081013

The Nobel Peace Prize 1996



"for their work towards a just and peaceful solution to the conflict in East Timor"
















Carlos Ximenes Belo e José Ramos-Horta
b. 1948 b. 1949


Este prémio (repartido) "despertou" a consciência mundial para o martírio do povo timorense

Read more...

Lemos noutro Blogue...

... um texto que despertou o nosso interesse:

Editores Forum-Haksesuk
Coimbra, 27 de Setembro de 2008
A análise SWOT consiste num exercício de disposição por quadrante das debilidades, das ameaças (factores negativos), das forças e das oportunidades (factores positivos).
Tal, é percebido com base numa determinada circunstância e por parte de um grupo concreto.
Esta prática também pode ser definida como uma técnica analítica, ou seja, espécie de check-list. O termo consiste na análise do ambiente externo (oportunidades e ameaças) e análise do ambiente interno (forças e debilidades) de uma organização ou sistema complexo (H. Weihrich (1982).
Nesta perspectiva o FH-Fórum-Haksesuk procura relacionar esta estratégia com os sentidos (positivos e negativos) e as proveniências (internos e externos) para ilustrar o desempenho público do IV Governo Constitucional formado por quatro partidos políticos na plataforma AMP e avalia igualmente os pontos fortes e fracos dos partidos da oposição, nomeadamente a Fretilin como maior partido da oposição relacionados com as questões de interesse nacional: A boa Governação, a transparência, boas práticas no combate a KKN e a defesa do desígnio nacional.
Estratégia e Plano de Acção da FRETILIN
Pontos Fortes da Fretilin

A Fretilin tem uma estrutura base sólida; tem a máquina de propaganda eficaz, eficiente e abrangente; tem poder económico para suportar as propagandas que assente no populismo e na demagogia através de jornais, tv, rádio e blogs internos e externos.
Pontos Fracos da Fretilin
Atacar constantemente os pontos fortes do Governo AMP – Aliança para a Maioria Parlamentar; tem faltado o sentido de estado quando se fala do FEE- Fundo de Estabilização Económica.
Para a Fretilin o FEE é um problema. Não é uma solução eficaz no ponto de vista económico; as vezes, questiona propositadamente a constitucionalidade do IV Governo Constitucional da RDTL inclusive ataques pessoais; tem acesso fácil ao trabalho do Ministério Público, nomeadamente na matéria de escuta telefónica e intercepção de vozes e mensagens particulares de políticos e oficiais da justiça (privilégio criminal).
.../...



Texto completo em: http://forum-haksesuk.blogspot.com/

Read more...

Visita Especial - Navio "Doulos"

>> 20081009





A Fundação Alola, em coordenação com o Ministro da Educação de Timor-Leste e com a tripulação do "Doulos" está a organizar a visita de cerca de 3.000 crianças timorenses ao mais antigo navio do mundo.



O "Doulos" transporta cerca de 500.000 livros e os seus tripulantes prepararam diversas actividades para vários grupos de crianças, tais como contar histórias, jogos e canções, como parte dum entendimento inter-cultural.

O navio "Doulos" visitará Timor-Leste entre os dias 4 e 11 do próximo mês de Novembro .



Para mais informação sobre o navio Doulos Ship ver aqui : www.mvdoulos.org




Read more...

Um discurso actual... NÃO à resignação!

Imagem daqui, D.R. (sic)


ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO

KAY RALA XANANA GUSMÃO

POR OCASIÃO DA CERIMÓNIA SOLENE DE ABERTURA DA 2ª SESSÃO LEGISLATIVA DA SEGUNDA LEGISLATURA DO PARLAMENTO NACIONAL
PARLAMENTO NACIONAL
DILI
09 de Outubro de 2008


Sua Excelência Senhor Presidente da República
Sua Excelência Senhor Presidente do Parlamento Nacional
Sua Excelência Senhor Presidente do Tribunal de Recurso
Distintos Deputados,
Distintos Colegas Membros do Governo,
Senhoras e Senhores,


É com uma particular honra institucional que gostaria de agradecer, em primeiro lugar, o convite que me foi dirigido por Vossa Excelência o Presidente do Parlamento Nacional, para participar nesta Cerimónia Solene de Abertura da 2ª Sessão Legislativa.


Este acto representa não só o espírito de colaboração institucional que Vossa Excelência quer imputar aos Órgãos de Soberania nacionais, como reafirma ainda o reforço da qualidade da democracia timorense, em que, não obstante os princípios da separação e interdependência dos poderes, cada vez mais no exercícios das nossas funções trabalhamos em conjunto para a edificação do nosso Estado de Direito.


É este o modelo condutor do comportamento do IV Governo Constitucional e aproveito a oportunidade para, desde já, transmitir que é nosso desejo que a próxima sessão legislativa fique marcada pelos contributos construtivos dos Distintos Deputados desta Magna Casa às medidas concretas apresentadas pelo Governo para avançar no processo de desenvolvimento e no reforço da democracia e dos direitos fundamentais dos timorenses. Estamos convictos de que é esta a forma de ultrapassarmos com sucesso os obstáculos ao desenvolvimento nacional.


Suas Excelências
Senhoras e Senhores,


É com gosto que venho a este Parlamento Nacional que, juntamente com o Governo, soube tomar o pulso da Nação no trágico momento em que a principal figura do Estado ficou gravemente ferida e o Povo em estado de choque. Foi mais uma prova de fogo para as nossas jovens Instituições democráticas.


O Governo, o Parlamento e, sobretudo os Partidos, souberam, aí, sobrepor os altos interesses da Nação e optar decisivamente pela segurança, unidade e estabilidade do Povo de Timor-Leste. Foram estes os vectores fundamentais que tínhamos em consciência sobre o nosso direito à Independência, quando votámos em 1999.


É este património, de exigente manutenção, que todos temos que nos esforçar para manter. Valores como Unidade, Estabilidade e Paz têm que fazer parte do nosso dia-a-dia.


Já por diversas vezes os timorenses foram postos à prova e escolheram o caminho da Estabilidade e da Unidade: só juntos poderemos ser Grandes!


Pode-se dizer que ainda agora findou um período de grande turbulência. Felizmente, hoje vemos as crianças a brincarem nas ruas, o comércio a prosperar e as actividades nas cidades a ganhar a tranquilidade que caracterizou os momentos após a Independência. A decisão de não voltar atrás é de todos os Timorenses.


Suas Excelências
Senhoras e Senhores,


Se o primeiro ano desta Segunda Legislatura foi caracterizado por uma enérgica iniciativa legislativa do Governo, o período que se inicia hoje, nesta sessão, não será menos dinâmico.


O Governo continuará a propor ao Parlamento Nacional diplomas fundamentais para o País, nos mais variados sectores que determinam o desenvolvimento social, económico, comercial e financeiro, que reforçam as garantias pessoais, o sector da defesa e segurança e, não menos importante, iniciativas legislativas que espelham as reformas profundas a empreender nas áreas cruciais da saúde, justiça, segurança social e educação.


Neste sentido, debatemos há pouco tempo – Parlamento Nacional e Governo – a autorização legislativa em termos de matéria Penal, fundamental para o Governo poder legislar sobre matéria de crimes, penas e medidas de segurança, e dar mais um passo acreditado no sentido do reforço da segurança mas também da Soberania e Independência Nacional.


Ontem, ainda, os senhores Distintos Deputados estavam na fase final da discussão sobre a Lei de Bases da Educação.


Outras propostas de Lei já enviadas na 1ª Sessão Legislativa, como a Lei de Uso e Porte de Armas, a Protecção de Testemunhas e a Alteração à Lei do Serviço Militar, são fundamentais para regular matérias que colocam em risco a tranquilidade e integridade física dos cidadãos e accionar instrumentos de acção do Estado na sua missão de segurança e defesa nacional – cujo vazio legal pode vir a constituir um capital de risco para o prestígio de Timor-Leste, influenciando a nossa posição internacional, e, por consequência, hipotecar as condições de investimento e crescimento económico.


A vontade escrupulosa deste Governo em executar aquilo a que se comprometeu, não poderá ser implementada sem a participação dos distintos representantes eleitos pelo Povo. O Governo está a cumprir o seu compromisso de desenvolver mecanismos de boa governação e reforço da qualificação dos serviços públicos e, neste sentido, inaugura este novo ano legislativo com o envio de duas Propostas de Lei que marcarão a diferença, a saber:


A criação da Comissão da Função Pública, porque para conduzir o crescimento económico é indispensável haver capacidade técnica e competência administrativa, ou por outras palavras: produtividade, profissionalismo, integridade e eficiência na Administração Pública;


A criação da Comissão Anti-Corrupção, que reportará directamente ao Parlamento Nacional, com fortes poderes para combater a corrupção de acordo com aquilo que o Povo solicitou, que actuará sem receios, erradicando e sancionado os actos de corrupção.


Mais uma vez não ficaremos pelas palavras, porque essas, infelizmente, não fazem avançar o País. O Governo tomou a iniciativa de apresentar uma proposta de Lei para, efectivamente, combater a corrupção de forma totalmente imparcial e independente, como poderão brevemente constatar.


Temos que decidir se preferimos continuar a acusar e a difamar – para ganhos políticos e não para beneficiar o nosso Povo - ou se queremos de facto implementar instrumentos eficazes de eliminação de corrupção!


Estamos, ainda, em vias de debater a proposta de Lei do Código Civil e a Lei de Investimento, integrando o vector interno e o externo. Ambas as legislações darão uma maior certeza não só ao nosso Povo como a todo e qualquer potencial investidor, proporcionando a segurança jurídica tão necessária.


Não me querendo alongar sobre os futuros exercícios que o Parlamento e o Governo terão que efectuar no sentido de adopção de novas Leis que vão caracterizar este próximo ano legislativo, permitam-me que refira ainda brevemente mais um avanço que podemos concretizar em conjunto, respeitando em absoluto o disposto na nossa Constituição, no sentido de aprovação da legislação e enquadramento legal da descentralização, nomeadamente a Divisão Administrativa e Territorial, o Governo Local e a Eleição Municipal.


Suas Excelências
Senhoras e Senhores,


Este Governo comprometeu-se a melhorar a vida do Povo de Timor-Leste. A nossa breve história como Nação Soberana registou triunfos consideráveis, mas também sérios retrocessos.


O nosso principal desafio neste momento não é a escassez de recursos, mas sim capacidade insuficiente para gastar bem os recursos de que dispomos, ou seja, gastar bem em investimentos nos sectores produtivos, para que o País efectivamente se desenvolva.


Aproxima-se o período em que estaremos novamente nesta Magna Casa a debater o Orçamento Geral de Estado de 2009. A proposta para o próximo ano vem consolidar as reformas já implementadas e acelerar o crescimento económico, através de sérios investimentos em infra-estruturas e melhoria dos serviços públicos, investimento em melhores recursos humanos, sector privado e desenvolvimento agrícola e rural – uma verdadeira aposta na economia, na qualificação profissional e na criação de emprego - a par da disciplina orçamental.


Para ser bem-sucedido, este desígnio terá que ter o apoio total e a participação da sociedade civil, assim como o empenho de todos os Órgãos de Soberania - revelando maturidade democrática - na resolução dos problemas fundamentais para a estabilidade e desenvolvimento nacional.


É tempo para sermos determinados e não nos resignarmos a uma cultura de pessimismo. Nem sequer as dificuldades ditadas pela conjuntura económica internacional, que têm afectado basicamente as economias mais desenvolvidas, nos farão abrandar ou adiar os nossos propósitos de investimento.


Não é altura para desistências, mas sim para caminharmos firmemente juntos e unidos na caminhada do progresso económico. Vamos dizer NÃO à resignação e aos retrocessos para permitir que o nosso País e os nossos cidadãos tenham melhores condições de vida.


O Povo escolheu o caminho da Paz e da Estabilidade! Todos sabemos que é essa a sua aspiração, por isso vamos, de acordo com as nossas responsabilidades, evitar a todo o custo campanhas destrutivas que minam a confiança na nossa Nação e motivam o desânimo na população.


Esta deve ser a nossa luta e esta deve ser a nossa caminhada, em conjunto com a sociedade civil, – Presidente da República, Parlamento, Governo e Partidos, no cumprimento das nossas obrigações constitucionais: Todos pela Paz, pela Estabilidade, pelo Desenvolvimento e pelo Crescimento Económico.


Muito obrigado!


Kay Rala Xanana Gusmão

09 de Outubro de 2008


Read more...

ENCONTRO DOS QUADROS TIMORENSES - 11 OUT 2008



Recebemos, via e-mail, o seguinte CONVITE que, com muito gosto, divulgamos:




Convite da AT – Associação Timorense


O Encontro terá como cenário enquadrante:

a) Levantamento de ideias.

b) Levantamento/enquadramento de programas de acção.

Trata-se de um espaço de actividade da sociedade civil e não propriamente política (na medida em que é possível fazer a distinção) ou governamental.

A parte da manhã será preenchida pela intervenção do colega e irmão timorense Lopes da Cruz.


Na parte da tarde haverá intervenções de organizações timorenses



- QUESTÃO/TEMA: "COMO PARTICIPAR NA CONSTRUÇÃO DA HISTÓRIA NACIONAL (Timorense)?: Dentro, Fora, De-dentro-para-fora; De-fora-para-dentro".

DATA: 11 de Outubro de 2008
LOCAL: Centro Social Paroquial de Monte Abraão

RECEPÇÃO: 10,30h

INÍCIO: 11,00h

ALMOÇO: 12,30h

Participação na Missa Paroquial (facultativo)

ENCERRAMENTO: 18,00h


A seguir ao almoço, participação de organizações timorenses. Apresentação de 15 minutos, cada organização:

AT – Associação Timorense

AADB - Associação Apoio à Diocese de Baucau (confirmado)

APARATI – Associação Para Timorenses (confirmado)

ATC - Associação de Académicos Timorenses de Coimbra (confirmado)

NETIM-UNL – Núcleo de Estudantes Timorenses da Universidade Nova de Lisboa (a confirmar)

FORUMJET – Forum Jovens e Estudantes Timorenses (a confirmar)

LIAN BURAS – (a confirmar)

As intervenções das organizações serão intercaladas com actuações de grupos musicais:


ATC; Laloran dame.


COMPARTICIPAÇÃO para o almoço e lanche: € 5,00


Patrocinadores - ilimitado


Na expectativa e antecipadamente gratos pela participação do colega e irmão.


Com saudações amigas

Monte Abraão, Queluz, 02 de Setembro de 2008

Alberto de Araújo, Coordenador PS




(Post Scriptum): – Agradecíamos resposta o mais breve possível, confirmando a presença

CONTACTOS: Tl.: 214 371 532; Tm.: 962 349 014; Fax: 214 389 177;
Email:
timordiaspora@gmail.com


LOCAL: Centro Social Paroquial, Igreja de N. Sra. da Fé, Monte Abraão, junto aos Correios e quarteirão sul da Escola Primária Nº 1, a cinco minutos da Estação de Comboios e Paragem de Camionetas de Monte Abraão, Queluz.

Read more...

Chefe das Forças Armadas e ex-ministro rejeitam imunidade

>> 20081008



"O chefe das Forças Armadas e o ex-ministro da Defesa de Timor-Leste pretendem ser inquiridos no processo de entrega de armas em 2006, "rejeitando" a sua alegada imunidade, afirmou hoje à Agência Lusa um dos seus advogados.

A equipa de defesa do Estado-Maior alega que "a imunidade nem sequer existe neste caso e neste momento do processo"."A troca de declarações entre a Procuradoria-geral da República (PGR) e a Presidência da República não faz sentido", adiantou a mesma fonte à Lusa.

"Por isso e porque não têm nada a esconder, Taur Matan Ruak e Roque Rodrigues querem ser ouvidos no processo das armas de 2006", declarou à Lusa um dos seus advogados.

O brigadeiro-general Taur Matan Ruak, chefe do Estado-Maior-general das Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL) e o ex-ministro Roque Rodrigues são indicados como suspeitos no relatório final da Comissão Especial Independente de Inquérito (CEII) para Timor-Leste.

A CEII recomenda a abertura de uma investigação judicial a várias pessoas ligadas à distribuição de armas, incluindo o CEMGFA e o ex-ministro.

Três oficiais superiores do Estado-Maior timorense foram já inquiridos pelo Ministério Público no caso da entrega de armas a civis em Maio de 2006: os coronéis Lere Anan Timor e Falur Rate Laek e o major Mau Buti.

A PGR pediu há quatro meses à Presidência da República o levantamento da imunidade de Taur Matan Ruak e Roque Rodrigues, membros do Conselho Superior de Segurança e Defesa Nacional (CSSDN)."

.../...


Read more...

MARI ALKATIRI e ROGÉRIO LOBATO ausentes de TIMOR

>> 20081007

No decorrer de mais uma passagem pelos nossos Blogues de estimação, descobrimos este artigo do "Forum Haksesuk" que mereceu a nossa atenção:


Mari Alkatiri em Maputo

http://forum-haksesuk.blogspot.com/
"Terça-feira, Outubro 07, 2008

Enquanto os Militantes da Fretilin estão a ser mobilizados para a Marcha da Paz

O secretário-geral da Fretilin, Mari Alkatiri, chegou a Maputo na passada sexta feira (03/10), enquanto, em Timor-Leste, os militantes da Fretilin estão a ser mobilizados para a Marcha da Paz, por ordem do próprio Mari Alkatiri.

Fonte do FH apurou, na capital moçambicana, que Mari Alkatiri está em Maputo com os seus familiares que se encontram naquele país.
A saída de Mari Alkatiri, numa altura em que a realização da Marcha da Paz estava prevista para este mês, chegando a estar marcada para o Domingo passado (05 /10), é tudo menos normal.

Entretanto, tudo indica que a data irá ser mudada, novamente, para o dia 12 ou 18 de Outubro.
Os discursos de MA, incitando os militantes à participação na Marcha, provocando o receio das populações, com base na experiência recente, e ainda fresca na sua memória, sobre os efeitos da crise de 2006, temendo que as suas casas voltem a ser queimadas e os seus bens a ser destruídas. Essa recente experiência traumática que provocou ondas de violência e obrigou a milhares de deslocados internos.

Porquê adiar a Marcha da Paz?

A Marcha da Paz estava inicialmente prevista para o mês de Outubro, mas foi adiada, segundo informações a que o FH teve acesso, junto dos organizadores da marcha.

Adiada porquê?
Por várias razões. Em primeiro lugar, avizinha-se a estação das chuvas, o que torna difícil mobilizar 20.000 apoiantes, como adiantou Mari Alkatiri ao DN (12/09). Em segundo lugar, as dificuldades logísticas de mobilizar um tão grande número de apoiantes (20.000 ou 50.000 mil).

Enquanto a Fretilin e Mari Alkatiri, estiveram no poder, tinham capacidade para mobilizar os apoiantes em grande número. Agora, já não é assim tão fácil.

Em terceiro lugar, não tem sido fácil, para os organizadores da Marcha da Paz, passar a sua mensagem e atrair as pessoas para a Marcha.

Segundo alguns observadores, o sucesso da política social do Governo da AMP, torna ainda mais difícil, para o maior partido da oposição, organizar a Marcha da Paz e trazer multidões para Díli, para aderir à marcha.

A Marcha da Paz e a 1ª visita oficial do PM XG a Portugal

A Marcha da Paz, coincidia no tempo com a 1ª visita oficial do PM Xanana Gusmão a Portugal, uma vez que esta visita estava, inicialmente, prevista para o dia 27/28 do corrente mês.

No entanto, devido a compromissos inadiáveis, de agenda, do Presidente da República Portuguesa e do PM de Portugal, que estarão ausentes do país nessa data, a visita do PM XG teve de ser adiada, como noticiou o FH: “A visita inicialmente agendada para os dias 27 e 28 de Outubro próximo, teve que ser adiada devido as ausências do Presidente da República Portuguesa, Prof. Aníbal Cavaco Silva e do PM de Portugal, Eng. José Sócrates, que irão participar na XVIII Cimeira Ibero-Americana, a realizar-se em Brasília (FH, 25/09)”.

A visita do PM XG vai, assim, realizar-se na 2ª quinzena de Novembro e, por coincidência, a Marcha da Paz foi também adiada, não tendo ainda um calendário certo.

Em declaração à Agência Lusa (07/10), o secretário-geral da Fretilin, Mari Alkatiri, admitiu que “A Marcha da Paz, que estava prevista para Outubro, acontecerá talvez apenas em Janeiro”.

De acordo com a experiência anterior, quando Mari Alkatiri era PM, aproveitou a ausência do então Presidente da República, Xanana Gusmão, para tomar as decisões difíceis de apoiar a resolução do Comando das Forças Armadas (F-FDTL) de exonerar um terço (1/3) dos elementos das FA.

Assim, pode bem acontecer que a marcha só venha a realizar-se quando o PM Xanana Gusmão estiver ausente do país…

Insucesso da Marcha da Paz e a demissão de MA

O secretário-geral da Fretilin, Mari Alkatiri, ameaçou demitir-se caso a Marcha da Paz não venha a atingir os seus objectivos. Em declarações recentes à imprensa, admitiu que, “se os militantes não aderirem e a marcha se transformar em violência, admito resignar ao cargo de secretário-geral da Fretilin (in DN, 12/09)”.

Mari Alkatiri, colocou, pois, a fasquia bastante alta. A mobilização pode atingir 20.000 a 50.000 apoiantes da marcha da paz e tornar-se numa oportunidade para a Fretilin “show force”, obrigando o Presidente da República a convocar eleições antecipadas para 2009.

Se a Marcha da Paz se transformar em marcha da Violência, significa que o objectivo da marcha não foi atingido. Cabe a Mari Alkatiri, honrar as suas palavras e resignar-se ao cargo secretário-geral da Fretilin.

Maputo, Fórum Haksesuk (FH)"


NOTA:

O UMALULIK soube também, de fonte muito segura, que Rogério Lobato se encontra em Portugal, bem próximo de Lisboa, desde o passado dia 5...

Read more...

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP