A Leste do Paraíso

>> 20090104

Foto: Correio da Manhã

Malas de Cartão
A Leste do Paraíso

Roma e Pavia levaram vários anos a fazer-se e o mesmo acontece com os jovens países. Não é fácil passar para o papel uma identidade que nunca foi própria, apanhar o passo do mundo internacional. Sobretudo, quando ainda se vivem conflitos de personalidade. Timor podia ser um paraíso mas, por enquanto, fica a leste.

Sentada à janela da carrinha que galga estradas de montanha e de mar em direcção à fronteira, penso que é a segunda vez que deixo Timor com a sensação de não ser um adeus definitivo. Nem à paisagem abrupta e verde, nem ao povo caloroso e pachorrento, nem a amigos que já são de sempre. Ao meu lado vai Amália Rodrigues, mulher de polícia e estudante universitária, que não fala português e não sabe cantar o fado, mas que conhece bem a sua homónima e gosta muito de uma canção 'chamada estranha vida'.

Hoje de manhã, ao despedir-me da família Caeiro Alves, senti isso mesmo. Estranha vida esta que nos põe no caminho gente com a coragem de Mário, a alma de Fátima, as vidas adolescentes de Dicha e de Puppy, a rebeldia de Kury, o sangue latino de Abubo, ou a tranquilidade da avó Isabel. Ninguém diria que um dos filhos foi apunhalado e por pouco não morreu no dia em que mataram Manelito Carrascalão. Ou que estiveram cercados por homens cheios de ódio na casa do bispo Ximenes Belo: 'os indonésios deram-lhes dinheiro, vinho e a cápsula do demónio para que conseguissem matar até pais e irmãos'. Por 'já não ter esperança de vida', Mário fugiu com a família para o aeroporto e conseguiram escapar in extremis para a Indonésia. Ninguém diria que, confortavelmente sentado naquela que foi a sala do restaurante Maubere, trocando histórias com um guerrilheiro das Falintil que viveu 24 anos no mato, houve tempos em que Mário viu a família a dormir em tendas e a comer arroz da ajuda internacional em folhas de bananeira: 'Nem tínhamos pratos.'

Foi há oito anos, mas outra vida aconteceu entretanto. Para eles e para o país. Díli cresceu e vai recompondo as mazelas. Há pequenos jardins, ruas em obras, um festival de cinema a decorrer na Casa da Europa, novas infra-estruturas e empreendimentos, uma árvore de Natal gigante à entrada da cidade. Por causa das transformações passo a tarde à procura da casa de Dina, onde fiquei da última vez que aqui estive. Não a encontro e há muito que perdi a morada. Fica para a próxima, consolo-me, bebendo água de coco fresca na despedida de César que garante: 'quem bebe isto, volta de certeza.'

Amália Rodrigues e as duas africanas das Nações Unidas que partilham comigo o banco da carrinha voltam daqui a uns dias. Eu apanho o barco que me leva de Kupang, capital de Timor Ocidental, até à ilha das Flores, onde fazemos uma paragem breve para apanhar carga e passageiros. Esta ilha, que visitei demoradamente há seis anos e que mantém orgulhosamente o nome português, é de uma beleza estonteante. Em Moni, aldeia no meio do nada, visitei o monte Kelimutu com as suas três crateras vulcânicas ocupadas por lagos, paisagem do outro mundo. As águas têm cores diferentes, 'uma turquesa, outra verde e outra negra', explicara-me John – guia improvisado – na tarde em que me levou a conhecer a sua aldeia natal 'onde vivem alguns topasses', os descendentes dos portugueses. E onde a coisa mais lusitana que encontrei, entre cabanas de palha, teares, um poço, porcos e galinhas, foi um santuário a Nossa Senhora e o sorriso doce de Maria Lúcia Dema.

Porém, na ilha das Flores, perduram várias marcas da nossa importante presença de há 400 anos. Canhões, uma dança chamada Taja Bobu ainda hoje praticada na região de Sikka e a famosa ‘Semana Sancta’ que atrai, todos os anos, milhares de católicos indonésios. Estes, por influência portuguesa, têm no arquipélago de Nusa Tenggara a sua maior expressão. Nove por cento num país com 220 milhões de muçulmanos espalhados por 13 mil ilhas.

Nada fáceis de atravessar por sinal, considero debruçada sobre a amurada do barco onde vou viajar mais dois dias acampada no colchão que tive de comprar ao passageiro anterior, a comer cabeças de peixe frito em tabuleiros tão gordurosos que me escorregam das mãos e a tomar banho ‘de panela’ em cabinas cheias de bagos de arroz e cabelos. Uma brincadeira de crianças, recordo, comparando com a viagem que fiz há seis anos entre Moni e Labuanbajo na companhia de Brian, americano do Tennessee. Nessa altura, por não termos lugar no único autocarro que fazia o percurso, conseguimos que nos deixassem sentar no tejadilho com várias cabras, galinhas e outros passageiros. Apesar de ser difícil manter o equilíbrio, o mais desagradável da aventura era suportar o frio cortante que fazia de madrugada. Um frio subitamente aplacado pela sensação de calor que nos invadiu costas e pernas e que depressa descobrirmos ser o fétido e pegajoso resultado de uma mijadela de cabra. Pelo menos no barco só há baratas do tamanho de ratos e o tubarão-cinzento que vejo passar por baixo da minha cabeça nas águas translúcidas do mar, concluo optimista.

Patrícia Brito

9 comentários:

Anónimo,  segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 01:46:00 WET  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo,  segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 03:33:00 WET  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Margarida A segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 08:49:00 WET  

Apaguei dois comentários porque são ofensivos e difamatórios. Há instâncias próprias para acusar pessoas, usem-nas. Desse modo, os visados poderão defender-se.

Cumps.,
M

Anónimo,  segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 10:14:00 WET  

Quando eu fiz o comentario a denunciar certas practicas de corrupcao levadas a cabo pelo embaixador Nelson Santos apresentei tambem aquilo que pode ser visto como prova dessa corrupcao e que contem os contactos da pessoa que pode muito bem verificar a veracidade do documento que aqui transcrevi.

Na minha opiniao o meu comentario poderia muito bem ser visto como mais uma peca de jornalismo investigativo como muitas que sao publicadas nos jornais, por exemplo.

Penso que a corrupcao deve ser desmascarada especialmente quando practicada pelos mesmos senhores que nao se cansam de atacar o atual governo da AMP, ai sim sem quaisquer fundamentos ou provas.

As vezes e' necessario que a devida pressao seja feita por outros atraves dos meios de comunicacao social para que depois as pessoas competentes tomem as devidas medidas no plano da justica.

O que eu expus nao e' difamacao pois simplesmente se tratava de um email oficial entre o Director Nacional de Administracao do Ministerio dos Negocios Estrangeiros e o seu Ministro com a devida identificacao e contacto.

Tratava-se de uma pequena auditoria interna relativamente as despesas privadas do embaixador Nelson Santos que ja estava a merecer a atencao do Ministro.

No entanto respeito a vontade da margarida como administradora do blog Uma Lulik.

Os meus cumprimentos.

Margarida A segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 10:25:00 WET  

Caro anónimo,

com todo o respeito, este blogue não é um órgão de comunicação social nem de justiça.
Se por vezes são aqui abordadas questões políticas, são-no a título pessoal, com as devidas referências e essencialmente, assinadas pelos autores do blogue.

Tenho a certeza que compreenderá ... Mais, como já tem sido referido por alguns comentadores, o Uma Lulik não segue a mesma linha da maioria dos blogues que abordam assuntos relacionados com Timor.

Em questões delicadas como a que refere, porque não enviar e-mail, devidamente identificado, para comunicação social, blogues - se assim o entender, governo da RDTL e outros?

Finalmente, o e-mail em questão está, como o caro anónimo refere, no blogue TIMOR LOROSAE NAÇÃO no post "EMBAIXADOR NELSON SANTOS NA MIRA DOS ABUSOS DE CONFIANÇA".

Cordialmente,
M.

Anónimo,  segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 11:33:00 WET  

Há acusações graves, sem fundamento que aparecem na net. Outras que aparecem com fundamentação. Para se saber sobre esta questão levantada agora é necessário ir a um blog como o referido para se ler sobre o assunto?

Que credibilidade terá um blog como aquele que passa o tempo da sua existência a fazer ataques constantes a tudo e a todos que não sejam da sua cor política? O disfarce, também constante, da linha editorial do TLN não passa disso mesmo.

Os blogues têm na mão o direito de editar aquilo que querem. Compreende-se a posição mas a não existência dessa informação aqui leva a que me tenha de deslocar ao referido blog. Passo essa publicidade, dispenso. Neste caso não sei do que se trata e por princípio deixei de lá ir.

Margarida A segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 11:42:00 WET  

Caro anónimo Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009 11H33m WET

Não compreendi bem ... mas concordo consigo no que diz respeito ao TLN. Raramente lá vou.
Coloquei a referência ao dito post porque o comentador do comentário que apaguei teve a gentileza de dar a sua opinião e naturalmente, essa deve ser respeitada. Assim, apesar de preferir não ter aquele texto neste blogue, sabendo que está na net a partir da mesma fonte que nos pediu igual divulgação, remeti para o TLN.

Francamente, lamento esta polémica ... Tomei a decisão sem ter consultado os outros autores do blogue por isso desde já peço o parecer deles. Se acharem que aquele comentário deve estar publicado aqui, por favor, digam-me.

Cumprimentos,

Margarida A segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 12:33:00 WET  

Passo a transcrever o primeiro comentário eliminado por mim:


"Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "A Leste do Paraíso":

Enquanto houverem senhores como este que e' o objecto do seguinte email Timor nunca sera o paraiso que pode ser.

O que se segue e' um documento que deixei no TLN em forma de comentario e que expoem o embaixador Nelson Santos (mais um dos falsos mauberes e neo-fascista da Fretilin) como um usurpador de fundos do povo.

O texto que transcrevo mais abaixo e' a traducao para Portugues do original em Ingles de uma comunicacao email interceptada entre o Director Nacional de Administracao do Ministerio dos Negocios Estrangeiros e o seu Ministro, Zacarias da Costa.

Espero que o UmaLulik ajude a desmascarar esses senhores corruptos, que sendo do partido historico que alegadamente so defende os interesses do povo mas que na realidade sao sempre os primeiros a roubar ao povo.

Faca-se conhecer a todo o mundo.


“[Veja só esta!!!!!!!!!.....Ouvi dizer que o apartamento extra era para a "ama diplomática"...ele deu a ela um passaporte diplomático...quando ele era secretário geral..no MNE...hahahah!] (comentario da minha fonte)





Sua Excelência, Dr. Zacarias Albano da Costa

Ministro de Negócios Estrangeiros - RDTL


Excelência,



Tenho a honra de lhe escrever em relação às despesas relacionadas com as necessidades privadas do Embaixador Nelson Santos em que o Embaixador usou o dinheiro da Embaixada para financiar:


As seguintes são as despesas detectadas pela Direcção Nacional de Administração, Ministério de Negócios Estrangeiros:

--------------------------------------------------------------

Pagamentos para actividades extra-curriculares dos filhos do Embaixador Nelson Santos totalizam USD$4,600.


1. 31 de Janeiro, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$500


2. 14 de Março 2008, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$500


3. 10 de Abril 2008, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$500


4. 01 de Maio 2008, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$500


5. 28 de Maio 2008, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$500


6. 15 de Julho 2008, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$1,600


7. 05 de Setembro 2008, pagamento do custo de ensino do programa extra-curricular para Daniela e Yuri Santos, filhas do Embaixador Nelson Santos; montante USD$500

*Razão: *

Este é o único caso em que o Embaixador Nelson Santos usou incorrectamente os fundos da Embaixada para pagar a educação das suas filhas, neste caso, sem qualquer autorização do Ministério de Negócios Estrangeiros, Sua Excelência.


------------------------------------------------------------

*Pagamento para o Aluguer do Apartamento Privado e serviços relacionados do Embaixador Nelson Santos*



08 de Fevereiro 2008, Pagamento do aluguer do apartamento do Embaixador de Março à Julho de 2008, montante USD$11,000.


08 de Fevereiro 2008, pagamento dos custos do agente para o apartamento do Embaixador Nelson Santos, montante USD$4,000


08 de Março 2008, pagamento da remoção da divisoria na residência privada do Embaixador Nelson Santos, montante USD$1,358.54.


26 de Junho 2008, pagamento do aluguer do apartamento do Embaixador de Agosto à Dezembro de 2008, montante USD$11,000.


*Razão: *


1. Foi pago ao Embaixador Nelson Santos o subsídio de alojamento diretamente para a sua conta bancária privada. Em vez de usar o seu subsídio de alojamento para pagar o aluguer privado, ele usou o dinheiro dos bens e serviços da Embaixada para pagar o aluguer privado.


2. O Embaixador Nelson Santos recebeu o seu subsídio de três meses de estabelecimento. Este dinheiro é o dinheiro que deve ser usado para se estabelecer uma vez estando no seu posto de trabalho, e não usar o dinheiro dos bens e serviços da Embaixada para pagar os custos do agente.


3. O Embaixador ampliou o seu apartamento privado com mais um outro apartamento; o que resultou no Embaixador passar a ter dois apartamentos privados. A remoção da divisória na sua residência privada reprezenta uma despesa privada que não pode ser cobrada àos bens e serviços da Embaixada.


Total de despesas é USD$27,358.54 relacionadas ao pagamento do aluguer do apartamento privado do Embaixador e de outros serviços relacionados.


----------------------------------------------------------------


*Despesas diversas no apartamento privado do Embaixador Nelson Santos*



29 de fevereiro 2008 pagamento para items diversos na residência do Embaixador Nelson Santos no montante de USD$1,500 consistindo (entre outros):


1. *Artigos de cuidado pessoal*

2. *Sabão de banho*

3. *Colchão de Casal Zupem *

4. *Cama Belixe *

5. *Armário de 5 gavetas *

6. *Colchão de Casal Sakura*

7. *numerosos pagamentos para items não estipulados*


29 de Fevereiro 2008, pagamento para items diversos na residência do Embaixador no montante de USD$81.05 consistindo de:


1. *Um item sem descrição *

2. *Porta toalhas *

3. *OTD Rack *

4. *Prateleira de Chuveiro*



29 de Abril 2008, pagamento para items diversos na residência do Embaixador no montante de USD$111.53 consistindo de:


1. *Espanador 'Swiffer'*

2. *Conair Infin *

3. *20x Area Tapete *

4. *OTD Rack *


29 de Fevereiro 2008, pagamento para items diversos na residência do Embaixador no montante de USD$467.85 consistindo (entre outros):


1. *Porta Escova de Dentes*

2. *Bomba Doseadora de sabão*

3. *Frasco de Algodão *

4. *Porta Sabonete *

5. *Caixote de Lixo*

6. *Escova de Banho *

7. *Oxo Squeege *

8. *Tapete de Banheiro *

9. *Toalha de Mão *

10. *Toalha de Banho *

11. *Bomba Doseadora de Sabão*

12. *Tumbler *

13. *Tension Rod *

14. *Porta Toalhas *

15. *Papél Higiénico 'Scott Bath' *

16. *Produto de limpeza 'Clorox' *

17. *Produto de limpeza anti-bolor 'Tilex Mold' *

18. *Regador *

19. *Pldege *

20. *Shake 'n Feed *

21. *Aspirador 'Prontovacuum' *

22. *Bálsamo para dor de costas 'Backaaid' *

23. *Bálsamo de Tigre morno*


*Total das despesas privadas diversas do Embaixador é USD$2,160.43*


*Razão*

As despesas acima mencionadas representam despesas privadas. O Embaixador Nelson Santos recebeu o seu subsídio de custos de vida, assim como o subsídio de alojamento como outros diplomatas de Timor-Leste colocados no estrangeiro. O Embaixador tem que usar o seu subsídio de custos de vida para as necessidades privadas, e não usar o dinheiro de Bens e Servicos para pagar estas despesas.

*
------------------------------------------------------------------------------

*

**

*Clube de Saúde do Embaixador - Gym - Foti Besi *

**

Foi detectado uma fatura de pagamento em Dili que inclui a despesa da ida do Embaixador à um clube de saúde privado - ginásio - Foti Besi para exercitar e o Embaixador usou o dinheiro dos bens e serviços da Embaixada para pagar.

*----------------------------------------------------------------------*

**

*O total de todas as despesas privadas para as quais o Embaixador Nelson Santos usou o dinheiro dos bens e serviços da Embaixada para pagar é de USD$34,118.97,

mais as do Clube de Saude - Foti Besi.*

**

Pela amável atenção de Sua Excelência, por favor aceite o meu sincero sentido de respeito.


*Felizberto de Araujo Duarte (Tony) *

*Diretor Nacional de Administração *

*Ministério dos Negócios Estrangeiros *

*Timor-Leste *

*Telemóvel: +670 723 0072 *"

Margarida A segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 às 12:35:00 WET  

Passo a transcrever o segundo comentário que apaguei:

"Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "A Leste do Paraíso":

ESTE SUJEITO DEVE SER IMEDIATAMENTE RECAMBIADO PARA TIMOR,AFIM DE SER JULGADO E POSTERIORMENTE ENCAMINHADO PARA O SEU NOVO APARTAMENTO BECORA!CORRUPCAO E CRIME!



Publicada por Anónimo em U M A L U L I K a Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009 03H33m WET"

Enviar um comentário

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP